Carlos Paredes, Verdes anos

Janeiro 26, 2008

Carlos Paredes (Coimbra, 16 de Fevereiro de 1925Lisboa, 23 de Julho de 2004) foi um compositor e guitarrista português e é um símbolo ímpar da cultura portuguesa. É um dos principais responsáveis pela divulgação e popularidade da guitarra portuguesa e grande compositor. Carlos Paredes é um guitarrista que para além das influências dos seus antepassados – pais, avós, tios, todos eles exímios guitarristas de Coimbra – mantém um estilo Coimbrão, a sua guitarra é de Coimbra, e própria afinação. A sua vida em Lisboa marcou-o e inspirou-lhe muitos dos seus temas e composições.

Ficou conhecido como o mestre da guitarra portuguesa ou o homem dos mil dedos.


Pauliteiros de Miranda

Janeiro 26, 2008

Os Pauliteiros de Miranda é o nome dado a grupos de homens que bailam ritmos tradicionais da Terra de Miranda, no nordeste de Portugal, Trás-os-Montes. O nome pauliteiro deriva de paulito.

Pauliteiros são os praticantes da dança guerreira característica das Terras de Miranda, chamada de dança dos paus, representativa de momentos históricos locais acompanhada com os sons da gaita-de-foles, caixa e bombo e tem ainda a particularidade de ser dançada por oito homens (mais recentemente também dançada por mulheres) que vestem saia bordada e camisa de linho , um colete de pardo, botas de cabedal, meias de e chapéu que pode estar enfeitado com flores e finalmente por dois paus (palos) com os quais estes dançadores fazem uma séria de diferentes passos e movimentos coordenados.

O reportório musical da dança dos paus chama-se lhaços, e é constituido pela música, texto e coreografia.


PORTUGAL

Janeiro 26, 2008

Caetano Veloso, Sozinho

Janeiro 26, 2008

Letra


Janeiro 22, 2008

Mafalda Veiga, Cada lugar teu

Sei de cor cada lugar teu
_________ em mim, a cada lugar meu
tento entender o rumo que a vida nos faz tomar
tento esquecer a __________
guardar só o que bom de guardar

Pensa em mim ___________ o que eu te dou
Eu penso em ti e dou-te o que de melhor eu sou
sem ter defesas que me ________ __________
nesse lugar mais dentro
onde só chega quem não tem medo de __________

Fica em mim que hoje o tempo dói
como se ____________ tudo o que já foi
e até o que virá e até o que eu sonhei
diz-me que vais guardar e abraçar
tudo o que eu te dei

Mesmo que a vida mude os nossos sentidos
e o mundo nos leve p’ra longe de nós
e que um dia o tempo pareça perdido
e tudo se ___________ num gesto só

Eu vou guardar cada lugar teu
__________ em cada lugar meu
e hoje apenas isso me faz acreditar
que eu vou chegar contigo
onde só chega quem não tem medo de ___________


Janeiro 22, 2008

Jorge Palma, Encosta-te a mim

Encosta-te a mim,
nós já vivemos cem mil anos
encosta-te a mim,
talvez eu esteja a ___________
encosta-te a mim,
dá cabo dos teus desenganos
não queiras ver quem eu não sou,
deixa-me chegar.

Chegado da guerra,
fiz tudo p´ra sobreviver
em nome da terra,
no fundo p´ra te merecer
recebe-me bem,
não _________ os meus passos
faz de mim o teu herói,
não quero adormecer.

Tudo o que eu vi,
estou a _________ contigo
o que não vivi,
hei-de inventar contigo
sei que não sei,
às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem,
encosta-te a mim.

Encosta-te a mim,
__________ tantas vezes
vizinha de mim,
deixa ser meu o teu ________
recebe esta pomba
que não está armadilhada
foi comprada, foi roubada,
seja como for.

Eu venho do nada,
porque arrasei o que não quis
em nome da estrada,
onde só quero ser feliz
enrosca-te a mim,
vai _________ a flor queimada
vai beijar o homem-bomba,
quero adormecer.

Tudo o que eu vi,
estou a partilhar contigo
o que não vivi,
um dia hei-de inventar contigo
sei que não sei,
às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem,
encosta-te a mim


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.